Santidade com sanidade

0

Sede santos, porque Eu sou santo (Levítico 11.45; 1 Pedro 1.16).

A palavra de Deus nos ordena a santidade, assim como Ele mesmo é santo, sendo que nesse caso o padrão de santidade é o próprio Deus. A palavra de Deus também nos informa que o mundo jaz do maligno (1 João 5.19), significando que nós vivemos numa sociedade caída e pervertida.

Dessa forma vemos que as pessoas desprezam as coisas de Deus e até mesmo zombam da fé cristãrotulando-a de retrógrada e até mesmo fundamentalista.

Aqueles que se rendem à tamanha perversão vivem afastados de Deus e consequentemente Deus também se afasta delas, pois sem santificação ninguém verá a Deus. Entretanto, a santidade cristã deve ser vivida com absoluta sanidade mental, caso contrário, deixa de ser santidade e torna-se legalismo.

O santo se relaciona com Deus em amor, o legalista procura cumprir a lei em temor servil.

O santo cai e se levanta, confiando mais na misericórdia de Deus do que na sua inocência, o legalista só se perdoa depois de haver expiado pessoalmente a sua culpa. O santo é bom e justo, já o legalista costuma ser apenas justo. Ou seja, o santo é justo e o legalista é justiceiro.

A ordem expressa de Deus é que devemos ser santos como Deus é santo. E Ele é sempre bom, justo e misericordioso. Ele não é um insano sedento por sangue, buscando vingança contra aqueles que lhe ofenderam.

Por isso viva a santidade com sanidade, tendo o próprio Deus como seu referencial.

fonte: lagoinha.com

você pode gostar também Mais do autor