Rendei Graças ao Senhor

0

“Rendam graças ao Senhor por sua bondade  e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!” Salmo 107.8

O Salmo 107 é o primeiro do Livro V (107 – 150), onde o tema principal é a celebração da salvação que vem de Deus.

O versículo 8 se repete mais três vezes (15, 21 e 31), convocando o povo a louvar ao Senhor, diante de sua bondade e misericórdia em todas as situações – perseguição, tribulação, pecado, lutas e incertezas. Em todas as ocasiões, o Senhor se compadece de seu povo, e o resgata e restaura.

Quando deixamos as queixas de lado, nos lembramos de como Ele zela por seu povo, e louvamos ao Senhor pelas suas muitas misericórdias (e são muitas mesmo!), somos mais felizes e glorificamos mais a Deus.

Somos chamados a louvar a Deus pelas bençãos cotidianas, comuns (como nós as chamamos), que são tão preciosas na verdade, e sem as quais sofreríamos grandemente. Esperamos e anelamos por coisas específicas e projetamos nelas nossa felicidade e satisfação – quando eu tiver aquele emprego, aquela casa, os filhos maiores, aquele reconhecimento que mereço, e tantas outras coisas – como se elas fossem preencher nosso coração e alma, e deixamos de perceber a bondade, a provisão e o cuidado do Senhor permeando de bênçãos cada instante do nosso viver.

Precisamos aprender a ser gratos por cada amanhecer e fim de dia, pelo alimento, pelas roupas, o abrigo, pelas pessoas que nos cercam (que nos desafiam a vencer nossas individualidades e exercitarmos o amor cristão), pela liberdade e os confortos; mas, especialmente, porque não fomos lançados fora da presença de Deus; não somos destituídos da esperança da salvação. Recebemos das mãos generosas do Senhor as mais ricas bênçãos, apesar de não merecermos.

E o nosso maior e mais doce louvor a Deus deveria estar repleto de gratidão pela maravilhosa graça de seu amor incondicional, que nos resgatou da servidão do pecado e nos redimiu, em Cristo Jesus.

Se hoje sabemos o que significa redenção, se experimentamos um amor e comunhão incomparáveis, se não somos mais escravos do pecado, mas feitos filhos do Deus vivo, por meio do sacrifício de Cristo na cruz por nós. Se fomos lavados e purificados pelo sangue vertido na cruz em favor de nós, e se toda culpa por nossas transgressões foi paga pelo nosso Salvador Jesus, devemos transbordar em ações de graças e louvor ao nosso Deus.

Desde já, somos convidados pelo salmista a contemplar as glórias do porvir, da vida eterna que está prometida aos remidos, quando estaremos com o coro dos santos, desfrutando das bênçãos eternas do reino de Cristo, e rendendo-lhe louvor eterno.

Rendamos todos graças ao Senhor por sua bondade, porque é grande sua misericórdia, e opera grandes maravilhas para com os filhos dos homens!

você pode gostar também Mais do autor