Quando viajar se torna um ídolo

0

Quem não ama viajar?

Feitos a imagem de Deus temos o impulso, que vem dEle, de explorar esse mundo. Somos homo explorens. Uma das formas prazerosas que fazemos isso é através do turismo, desbravando uma cidade nova, um país novo. É uma bênção essa oportunidade que Deus nos dá de poder conhecer climas diferentes, línguas e culturas diversas, naturezas adaptadas a cada local do mundo, arquiteturas únicas, antigas demais ou modernas demais. Sem falar na maravilha que é conhecer a culinária de cada lugar do mundo, temperos e sabores que nos surpreendem, essa é das minhas partes preferidas. Qual é a descoberta mais especial para você nas suas viagens?

Wanderlust, desejo por viajar, é real em todos nós. Queremos sair da rotina, aproveitar as férias para descansar à beira mar ou cansar de um jeito diferente: andando bastante em grandes cidades. Quando eu viajo eu gosto de perceber a luz da cidade, sentir os cheiros, notar o comportamento das pessoas e também do vento ou falta dele na minha pele. Gosto de ouvir o som dos pássaros que nunca ouvi e como as nuvens no céu se movem. Para mim é muito sobre abrir meus olhos, meus ouvidos, meu paladar e todos os meus sentidos para as novidades. Porém, quando comecei a viajar muito, Deus me mostrou as armadilhas que nosso coração idólatra nos coloca e, então, tive meus momentos com Deus de redirecionar meus anseios e meu coração para Ele e abrir meus sentidos para onde Ele me coloca agora, não só em férias.

Quando viajamos nós saímos da nossa rotina, do nosso mesmo, do ordinário. Em viagens tudo parece extraordinário, não é? E tudo bem tratar como extraordinário, afinal, você planejou financeiramente, com roteiros e expectativas. É especial! Deus permitiu e te deu condições para se deslumbrar com Sua criação, com a diversidade que Ele criou. O perigo para o coração está quando você ultrapassa o explorar, admirar e aproveitar, e entra no modo de comparação ingrata, mesmo sem perceber. Você acha que tudo tem sabor diferente: sabor melhor. Ao invés de admirar o céu pelo que ele é, você o acha: melhor. As cores: melhores. Você entra nesse modo com tudo que está conhecendo de novidade e quando volta para onde Deus te colocou, você volta com a ideia de “o outro melhor”. O problema está quando o encantamento com o novo, com o diferente, nos cega para a beleza das coisas que Deus nos deu e de onde Deus nos colocou aqui e agora. Você pegou algo bom e você o transformou num ídolo.

O coração revela onde está nesses períodos em que somos impedidos por Deus de ver o longe, quando nossos planos são frustrados por circunstâncias, como agora, e viagens são canceladas, planos são adiados. Quando você é impedidos de ver o longe passa a observar o que está perto? Seria uma oportunidade?

Minhas viagens ficaram ainda mais prazerosas quando eu entendi que todo lugar tem detalhes diferentes e especiais, inclusive onde eu moro. Quando conhecer novos sons, cores e sabores me fez sentir tudo isso com mais intensidade no local que vivo a minha rotina. Quando aprendi que quando eu viajo, presto atenção em coisas que aqui na rotina eu ignoro. Quando eu percebi que quando viajo eu exploro conhecer e aproveitar cada esquina, eu aprendi a conhecer e explorar as esquinas da minha cidade também.

Se viajar te faz nunca mais conseguir tirar a mente de lá e te faz achar que onde você está agora não é suficiente, que você só será feliz SE/QUANDO for embora: Você criou um ídolo. Se viajar não fez você a se abrir ainda mais no ordinário e na rotina, se não te fez aprender a explorar e admirar onde Deus te colocou agora, viajar se tornou um ídolo para você. Viajar tomou o lugar de Deus no seu coração.

Jesus Cristo redime! Ore, peça a Deus para derrubar seus ídolos, pois ídolos entristecem, causam ansiedades, insatisfação e ingratidão. Mas em Cristo temos tudo o que precisamos. Confiamos nEle e nos deslumbramos com tudo que Ele fez e nos proporciona com alegria e imensa gratidão. Jesus nos ensinou a olhar os lírios e pássaros em nosso cotidiano. Se você só faz isso quando viaja, quando está de férias ou num intercâmbio, você está perdendo maravilhosas oportunidades de ver o extraordinário que é aquilo que Ele ordinariamente coloca diante de você todos os dias.

Abra seus olhos e sua atenção para o que está ao seu redor AGORA e AÍ, não lá! Como está o céu na sua cidade agora? E os pássaros, você está ouvindo os que cantam na sua rua? Encontre um bom café aí e pause. Estenda uma toalha num parque e escute e sinta.

Não viva “por enquanto” em nada. Não viva sempre focado em outras gramas e não na sua.

Devocional Original: Voltemos ao Evangelho.

você pode gostar também Mais do autor