NOSSO CORPO FALA E FALA MUITO-IBB

Artigo

0

Não falamos apenas com a nossa voz. Tudo o que o seu interlocutor vê e gera uma resposta é um sinal visual. No contato pessoal, cara a cara, sinais visuais e vocais sempre têm mais impacto do que as palavras.

Devemos ter cuidado com o que transmitimos visualmente. Nossa expressão facial deve dizer às pessoas que eles devem confiar em você. Sorrir na chegada ao trabalho e cumprimentar as pessoas demonstra que você gosta de estar com elas.

Mostre interesse. Contatos visuais transmitem o que está sentindo por meio do olhar. Inspirar confiança é fundamental neste sentido. Faça um discurso dinâmico, positivo. Olhe para as pessoas e não fique com o olhar perdido, pois isso dá a impressão de que você está entediado ou preocupado.

A postura corporal também é importante. Evite mover a cabeça afirmativamente se não concordar com algo. Não emita sinais que não deseja. Neste sentido, reforçar com gestos o que você disser com palavras dará ainda mais ênfase em suas palavras. Mas não exagere nos gestos nem gesticule demais: isso pode transparecer nervosismo e descontrole.

Demonstrar dinamismo, interesse e atenção. Transpareça estar seguro e à vontade. Não demonstre ser rígido, tenso ou desconfortável. Outro ponto importante é neutralizar qualquer ponto de negatividade. E, nesse sentido, pessoas negativas são facilmente provocadas. Ao lidar com alguém desse tipo, tome cuidado com os sinais que você emite. Não demonstre emoção. Não reaja aos sinais negativos. Incentive o diálogo e ouça com atenção.

Ser coerente é importantíssimo! Uma mensagem pode ficar truncada quando os vários tipos de sinais que você emite não coincidem. Sinais incoerentes o fazem parecer menos confiável e podem confundir as pessoas. Sua comunicação será mais eficaz se você utilizar sinais visuais condizentes com a suas palavras e a sua voz!

Um movimento positivo com a cabeça, um gesto, uma sobrancelha levantada, um sorriso ou um franzir de testa, ou seja, tudo que você faz envia um sinal que causa impressão nas pessoas. Acredite, o nosso corpo fala e fala muito!

você pode gostar também Mais do autor