Não dá para odiar o pecado e amar o pecador?!

Por acaso você conhece algum ser humano sem pecado?

0

A frase “Deus odeia o pecado, mas ama o pecador” nos apresenta um erro lógico em si, pois apresenta um dualismo inexistente, uma separação de pecado e ser humano. Por acaso você conhece algum ser humano sem pecado?

Não dá para odiar o pecado e amar o pecador

A famosa frase ou suas variações do tipo “Deus odeia o pecado mas ama o pecador” é curiosamente errônea. Isso porque não tem como desassociar pecado de pecador; o pecado não é uma coisa que está fora de uma pessoa, muito pelo contrário, pecado só é sabido pelo fato de que, quem peca é a pessoa.

Pecados requerem pecadores; isso significa que se determinada ação é pecado, só é porque é praticada por alguém que é pecador. Sabemos que essa ideia é de difícil compreensão, porque somos ensinados como se o pecado fosse uma coisa exterior a nós, mas isso não é verdade, para a melhor percepção vejamos um silogismo:

DEUS AMA PESSOAS


PESSOAS SÃO PECADORAS

LOGO, DEUS AMA PECADORES.

Isso é uma lógica elementar para o cristianismo! Sempre vamos afirmar: Deus ama pecadores. Agora, a frase “Deus odeia o pecado mas ama o pecador” nos apresenta um erro lógico em si, pois apresenta um dualismo inexistente, uma separação de pecado e ser humano. Por acaso você conhece algum ser humano sem pecado?

O próprio Jesus Cristo só se deparou com pecadores, e se sacrificou na Cruz por pecadores. Por isso, disse: “Não vim chamar os justos, mas os pecadores ao arrependimento” (Mt 9.14). Jesus busca pecadores confessos, isso diz o apóstolo João: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos e há verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e purificar de toda injustiça” (1Jo 1.8-9).

Falamos isso para não separarmos pecado e ser humano. O ser humano é pecador. Então, pecado não é uma coisa, um objeto separado do humano, pecado é uma atitude do humano. Por isso, Paulodiz “o pecado que habita em mim” (Rm 7.8).

Quando dizemos que Deus “odeia o pecado” queremos dizer que Deus odeia o adultério, a mentira, o roubo, mas não odeia a pessoa que comete esses delitos. Mas é um problema afirmar isto, porque estes delitos só existem porque pessoas cometem eles. O adultério não saí andando por aí sozinho, nem o roubo é uma coisa invisível que pega as coisas. Quem faz tudo isso são pessoas, e são pessoas pecadoras. E, como fica essa história agora se dissemos que Deus ama pecadores?

O pecado não é um ente que está fora de nós. O pecado é a nossa atitude, se não existisse pessoa, não existiria o pecado do pecador que Deus ama. Se entendermos a frase “Deus odeia o pecado mas ama o pecador” no sentido de que o desejo de Deus é que a pessoa pare de pecar e abrace o amor de Deus, amém. Mas isso não elimina a falta de lógica da frase.

Em nossa mente pensamos que quando realizamos uma atitude ruim (pecado), Deus não ama a atitude, mas ama a pessoa. Mas querido(a), as pessoas agem, as pessoas tem atitudes, e Deus ama a pessoa por inteira, se ele amasse uma pessoa que não tem atitude Ele não amaria uma pessoa, mas um objeto. Se a pessoa erra ou acerta, Deus a ama. O que não podemos esquecer é que os pecados são nossas atitudes, então, vencer pecado é vencer a nós mesmos. Sendo assim, você não luta contra um pecado que está fora de você, você luta contra você.

Quando chegar o juízo final, Deus não condenará o adultério, mas o adúltero. Por que? Porque não dá para separar o pecado da pessoa entende? Não se separa pecado e humano, porque só tem o pecado cometido pelo ser humano. Isso é tão verdade que Deus não condenará o roubo, mas os ladrões.

Falamos tudo isso para realizarmos uma reflexão com a frase “Deus odeia o pecado mas ama o pecador“, o intuito deste texto não é polemizar, mas pensar, refletir, expandir a mente. E as conclusão que desejo apresentar com as premissas que trouxe aqui e está famosa frase são:

[1] A frase “Deus odeia o pecado mas ama o pecador” é válida como convite para que as pessoas saibam que Deus as ama e que elas devem abandonar o pecado.

[2] Mas a frase “Deus odeia o pecado mas ama o pecador” não pode ser entendida como se o pecado fosse uma coisa ou um objeto e a pessoa fosse outra coisa. Não existe pecado fora de uma pessoa.

[3] Deus ama o pecador e isso significa que ele ama qualquer pessoa que peque. Deus ama qualquer pessoa independente de quão grave delito ela cometeu.

[4] Deus amar o pecador não significa que Ele se alegre com os delitos cometidos pela pessoa, mas que Ele quer ajudar a pessoa a vencer seus pecados.

[5] Vencer os pecados não significa vencer algo exterior. Significa vencer a si mesmo. Deus quer que vençamos as nossas maldades.

[6] Deus ama o pecador, ama o ser humano que peca, e isso não significa que ele aprove a atitude de tal ser humano, mas que Ele ama tanto o pecador que quer ajudá-lo a restaurar-se, a se aproximar da semelhança de Cristo.

Sempre reflita sobre frases e jargões evangélicos! Fiquem na Paz.

você pode gostar também Mais do autor