Mulheres edificando sua casa sobre a rocha

0

O trecho abaixo foi adaptado do livro Sem Medo da Minha Idade, de Elyse Fitzpatrick, Editora Fiel.

O foco da vida da mulher virtuosa na fase do entardecer é o chamado de Deus. Talvez ela ainda seja uma dona de casa; talvez esteja envolvida com o ministério ou talvez tenha um trabalho secular. Talvez ela já seja avó ou ainda esteja esperando para ter netos; talvez ela seja solteira porque nunca se casou, porque ficou viúva ou porque se divorciou. Seja qual for seu estado civil e independentemente de suas atividades diárias, ela é internamente linda e tem uma sabedoria que encontra satisfação no serviço amoroso e autossacrificial que presta às pessoas.

Em vez de focar as coisas externas, tão enfatizadas por nossa cultura, discipline a si mesma para refletir com profundidade sobre as qualidades internas que Deus honra. Reflita sobre a construção de uma casa por meio da sabedoria, enchendo-a com as preciosas riquezas que o conhecimento proporciona (Pv 14.1; 24.3-4). Considere a importância da sabedoria que você tem: a sabedoria pode ser usada para ensinar as mulheres mais jovens sobre o caminho da vida para que o evangelho não seja difamado (Tt 2.35). Abstenha-se de concentrar suas energias primariamente na aparência externa. Em vez disso, procure ser modesta, discreta e cheia das boas obras que condizem com uma mulher piedosa (1Tm 2.9-10). Pense nas características que qualificavam a viúva a receber ajuda e apoio da igreja: fidelidade, caridade, hospitalidade, diligência e benevolência (1Tm 5.9-10).

À medida que vamos nos aproximando do fim de nosso tempo juntas, reflita, mais uma vez, sobre como três homens piedosos descreveram a mulher virtuosa na fase do entardecer da vida: “seja recomendada pelo testemunho de boas obras, tenha criado filhos, exercitado hospitalidade, lavado os pés aos santos, socorrido a atribulados, se viveu na prática zelosa de toda boa obra” (1Tm 5.10).

Pedro dá a seguinte instrução: “Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus” (1Pe 3.3-4).

E, por fim, como iniciamos nosso estudo, voltemos ao rei Lemuel, para que ele nos faça lembrar que “enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada” (Pv 31.30).

Você confia que as palavras de Deus são verdadeiras? Você acredita que temer ao Senhor é mais importante do que parecer jovem?

Vidas ricas e frutíferas do princípio ao fim

O Senhor ordenou seu universo para que as coisas mudassem, crescessem, se transformassem e desaparecessem. Ele ordenou nossas vidas como mulheres de maneira bem parecida. Estamos mudando, crescendo e nos transformando. Existem segmentos de nossas vidas que estão desaparecendo, enquanto outros estão nascendo. Em tudo isso, minhas amadas irmãs, Deus está amorosamente nos ensinando sobre si mesmo e está nos fazendo ansiar pelo dia em que tudo isso chegará ao fim e nos gloriaremos em sua presença, contemplando eternamente sua bem-aventurada face. Enquanto isso, ele nos deu graça e sabedoria suficientes para vivermos de maneira virtuosa e reverente. Você confia nele? Você aceitará o plano que ele tem para você, prostrando-se humildemente diante dele? Você consegue ver quanto ele é bom para você? Deixe-me personalizar Salmos 92 para você, minha boa irmã:

“A mulher justa florescerá como a palmeira, crescerá como cedro no Líbano. Plantada na Casa do Senhor, ela florescerá nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda dará frutos, ela será cheia de seiva e de verdor, para anunciar que o Senhor é reto; ele é a sua rocha e nele não há injustiça.” Salmo 92.12-15

você pode gostar também Mais do autor