Cuidado com a Bíblia do Instagram

0

Tomem cuidado com a Bíblia do Instagram, minhas filhas, aqueles quadros filtrados, enfeitados com penas, adornados de forma geral com laços e caudas, decorados com flores, saturados com o pôr do sol, selecionados e tratados apenas para vocês.

Cuidem para impedir que se torne sua fonte de pão diário. Ela fala a verdade parcialmente.

Eu vi na minha visão à noite e contemplei. Sonhei com um mundo onde todas as cópias da Bíblia se foram, exceto aquelas porções que preservamos no Instagram. Considerem essa Bíblia, minhas filhas, se quiserem:

Seus ajustes perfeitos são amigos do provérbio, da promessa, da citação parcial, ignorando as lições importantes sobre leis, genealogias e distribuição de terra.

Conforta mas raramente convence.

Emociona mas raramente exorta.

Aquece mas raramente alerta.

Promete mas raramente estimula.

Comove mas raramente mortifica.

Constrói autossegurança mas reluta no autoexame.

Monta uma iconografia cujos artistas, por necessidade espacial, são limitados a escolher brevidade acima de amplitude, inspiração acima do intelecto, devoção acima da doutrina.

Tomem cuidado com essas telas selecionadas, onde a caligrafia vence o contexto.

Cuidado.

Se o evangelho da prosperidade nos oferece todas as coisas, o evangelho do Instagram nos oferece todos os sentimentos. Prega as boas novas em parte, mas precisamos do todo. Pode até nos comover no momento, mas não pode nos sustentar em meio à tempestade.

Minhas filhas, não entendam mal. Como vocês, não desejo abrir minha conta no Instagram para encontrar leis levíticas escolhidas em filigranas e flores. Também não anseio por genealogias sobrepostas em pores do sol. Eu não tenho ódio puritano pela beleza, como também não detesto a iluminação de um texto sagrado por um escrivão zeloso. Talvez eu seja a primeira a apertar o “curtir” numa mensagem atemporal de encorajamento.

Não peço que a Bíblia do Instagram seja todas as coisas. Posso valorizá-la e até desfrutar dela pelo o que é. Mas, atraída pelo fulgor de sua luz convidativa, preciso pedir a mim mesma e a vocês que a vejam com atenção, impedindo que amemos a parte em lugar do todo e vivamos como aqueles que estão numa visão à noite, ludibriados em um sonho.

Cuidado com a Bíblia do Instagram, minhas filhas. Ela brilha uma luz parcial. Devemos conhecer essa luz tanto pelo o que ela diz quanto pelo o que não diz.

você pode gostar também Mais do autor