CRISTÃO E POLÍTICA: A CHAVE QUE TRANSFORMA NAÇÕES

0

Ao ler os noticiários e saber das falcatruas dos nossos políticos, somos tentados a culpá-los integralmente pelos problemas que nossa nação vem enfrentando. Mas qual é o papel da responsabilidade individual na construção de uma nação justa e próspera? O que eu, cristão, tenho a ver com esse ambiente político caótico?

Para refletir sobre isso, é importante que entendamos que todo governo começa no coração do homem e é exercitado de forma interna e externa. O governo interno, chamado de autogoverno, é individual, e o governo externo é desempenhado nas diversas esferas da sociedade, como a família, os negócios, a igreja, as associações e o Estado.

O poder transformador do Evangelho obedece a um fluxo próprio: começa do interior do indivíduo para o exterior. A transformação começa quando um indivíduo olha para dentro de si e se reconhece como pecador. O pecador, contrito pelo Espírito Santo, é levado ao arrependimento e grita por um salvador capaz de salvá-lo: salvá-lo de si mesmo, de suas corrupções e dos seus desejos maus.

Então, diante do apelo de um pecador arrependido, ciente de suas inclinações, Jesus revela-Se, e a obra do relacionamento com o Salvador começa a frutificar. O Espírito Santo passa a nos auxiliar no domínio dos pensamentos, pedindo-nos que somente pensemos em “tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor” (Fp 4.8). Ele também nos pede o domínio da língua: “Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo corpo” (Tg 3.2), e um melhor uso dos ouvidos: “Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” (Tg 1.19). Além disso, Jesus requer que governemos nossos desejos “abstendo-nos das paixões carnais que fazem guerra contra a alma” (1 Pe 2.11).

As reformas cristãs nunca começam por meios externos e violentos, como as reformas marxistas e golpes políticos, mas se dão no interior do coração de um homem. Uma vez que o coração e a mente do indivíduo são renovados e alinhados conforme a vontade de Cristo, esses princípios fluirão para o ambiente externo e impactarão a sociedade. “Não sabeis que um pouco de fermento leveda toda a massa?” (1 Co 5.6).

Sistemas políticos melhores, um sistema educacional mais estruturado ou a destinação de mais verbas para a saúde contribuem para o desenvolvimento do país, mas não são capazes, por si só, de fazerem do Brasil uma nação justa e feliz. A chave para um Brasil transformado é uma só: homens e mulheres impactados pela Palavra de Deus, renovados em suas mentes, produzindo o fruto do Espírito e governando suas paixões e desejos maus diariamente, confrontados com os princípios do Reino e constrangidos com o amor do Pai

você pode gostar também Mais do autor