Como orar sem cessar?

0

Estamos começando a semana com uma pergunta do Zaqueu, um ouvinte do nosso podcast que enviou uma pergunta sobre oração. “Olá, pastor John! Obrigado por toda ajuda e por responder tantas perguntas difíceis nesse podcast. Minha pergunta é: com suas próprias palavras e aplicação, o que significa ‘orar sem cessar’?”

Vida Radical

Vamos ler o texto dentro do seu contexto, pois ele tem muitas coisas importantes a dizer sobre essa pequena expressão. Aqui está 1 Tessalonicenses 5.15: “Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal; pelo contrário, segui sempre [perceba essa palavra, sempre] o bem entre vós e para com todos”.

Eu começo pelo verso 15, assim podemos ver que não se trata apenas de um tipo de “piedade privada” quando Paulo falar sobre oração. Este é um chamado radical a um amor contraintuitivo e contracultural. Não retribua o mal com o mal. Sempre faça o bem a todos.

Em 1 Tessalonicenses 5.16, Paulo diz: “Regozijai-vos sempre”. Em geral esse não é o tipo de resposta emocional que alguém dá quando é maltratado e quando trata os outros de forma melhor do que é tratado. Você pode se ferir. Você pode ser desprezado. Se as pessoas te maltratam, você pode acabar na prisão.

A mente de Paulo e seu estilo de vida são impressionantes. É de fato um milagre. Retribuir o mal com o bem, ser maltratado, e ainda assim se alegrar. Sempre. Sempre fazendo o bem a quem te maltrata, sempre se alegrando. Isso é incrível.

A Vida nos Absolutos

E então chega a frase que o Zaqueu mencionou, e ela faz mais sentido agora: “Orai sem cessar” (1Ts 5.17). Se essa vida parece difícil para você (orar sem cessar), então no versículo 18 ele dá um exemplo específico do tipo de oração. Não é apenas “Senhor, me ajude”, algo que com certeza oramos toda hora. Eu preciso de ajuda para viver assim. Mas ele continua dizendo: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” (1Ts 5.18).

Vamos manter em mente dois aspectos desse contexto. Primeiro, os sempres e os todos: “Segui sempre o bem entre vós”, “Regozijai-vos sempre”, “Orai sempre (ou sem cessar)”, “Em tudo dai graças (ou em toda circunstância)”. A outra observação do contexto é que parece haver um aprofundamento da questão “Como? Como viver?”.

Resposta: Segui sempre o bem entre vós, mesmo quando te maltratarem. Como? Regozije-se sempre. Encontre sua alegria em outra coisa que não como você é tratado. Como? Ore sem cessar. Como? Em um estado continuo de ação de graças a Deus.

Três Significados

Então, nesses contextos, o que significa “orar sem cessar”? Foi a pergunta do ouvinte. Eu vejo pelo menos três significados.

1. Espírito de dependência

Primeiro, significa que um espírito de dependência deve permear tudo o que fazemos. Esse é o espírito e a essência da oração: dependência. Então, mesmo quando não estamos falando com Deus de forma consciente, existe uma dependência de Deus profunda e permanente. Essa é a essência da nossa fé.

Nesse sentido, estamos em oração. Estamos em um espírito de dependência contínua, e creio que esse tipo de disposição está no cerne da obra de Deus quando ele cria um cristão.

2. Repetição e frequência

O segundo significado que isso possui (e eu creio que deve ser o significado primordial na intenção consciente de Paulo aqui), é que orar sem cessar significa orar de forma repetitiva e frequente. Eu baseio isso no modo como ele usa a palavra “incessantemente” (do grego adialeiptôs) em Romanos 1.9. Veja como ele usa a mesma palavra: “Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente [adialeiptôs] faço menção de vós”.

Bem, podemos ter certeza de que Paulo não mencionava os Romanos a cada segundo de suas orações, de seus dias ou de sua pregação. Ele orava e falava sobre várias coisas além dos Romanos. Mas ele os mencionava continuamente. Ele os mencionava regularmente. Então ele diz: “Eu faço menção de vós incessantemente”.

Não significa que ele estava sempre os mencionando a cada segundo, de forma verbal ou mental. Significa que várias vezes, sempre, repetidamente, sem falhar, quando ele se colocava de joelhos, ele orava pelos Romanos. É basicamente o que acredito que ele quer dizer com “orar sem cessar”, algo repetido e frequente.

3. Permanecendo Firme

O terceiro significado é este: não desistir da oração. “Sem cessar” significa que você nunca deve chegar a ponto de dizer: “Orar não funciona. Não tem jeito. Vou desistir da oração”. Isso seria o contrário de “sem cessar”. Significa “Nunca faça isso, nunca chegue a tal ponto”.

Então, a chave para se regozijar sempre é orar continuamente — isto é, depender de Deus a todo momento e invocá-lo de forma repetida e frequente. Nunca desista de buscar a ajuda que vem dele. Vá até ele várias vezes durante o dia, com frequência. Que o estado padrão da sua mente seja de desejo e gratidão a Deus.

Disciplina na Oração

Uma última coisa. É importante notar que, na vida real, ter disciplina de orar em momentos específicos do dia mantém acesa a chama da “oração sem cessar”. Já ouvi muitas pessoas dizerem que queriam orar espontaneamente. Querem estar sempre em um espírito de oração. Dizem que não precisam de momentos de oração, pois seria algo legalista.

Eu acho isso ridículo. Creio que não é bíblico, e nem é realista, basta que nos conheçamos. É a disciplina de ter momentos regulares de oração que nos permite ter o espírito que nos capacita a andar com Deus em todas as horas, espontaneamente.

O bom e velho Daniel, no Antigo Testamento, é um grande exemplo disso, pois sabemos que Daniel, nos momentos críticos de sua vida, fazia orações rápidas a Deus: “Ó Deus, me ajude. Me perguntaram algo que eu não sei responder”.

De onde surgiu isso? Daniel 6.10 responde: “Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada” — ou seja, que ninguém poderia orar, senão o rei — “entrou em sua casa e, em cima, no seu quarto, onde havia janelas abertas do lado de Jerusalém, três vezes por dia, se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como costumava fazer”.

Esse era o padrão dele. Ele continuou seu padrão de oração disciplinada, três vezes ao dia: oração e ação de graças “diante do seu Deus, como costumava fazer”. A questão é que Daniel tinha uma vida que combinava disciplina (três vezes ao dia) com encontros espontâneos com Deus. Creio que assim deve ser conosco.

Se queremos orar sem cessar, dia e noite, como Paulo nos chama a fazer, desfrutando de uma comunhão contínua com Deus e nos voltando repetidamente para ele, também precisamos desenvolver a disciplina de ter momentos específicos de oração.

Devocional Original: Voltemos Ao Evangelho.

você pode gostar também Mais do autor