Como cuidar de uma viúva em um lar de idosos?

0

Um lar de idosos pode ser visto como uma categoria intermediária entre hospital e lar e pode servir às viúvas em alguns cenários diferentes. Pode ser o lugar onde elas vão falecer. Como alternativa, embora haja fraqueza ou doença, a morte pode não ser iminente e elas precisam de um local para cuidados mais prolongados. Outra utilidade de um lar de idosos, que é o mais comum, é ter um lugar para onde as viúvas possam ir quando não puderem mais cuidar de si mesmas em seu lar. Muitas vezes, um dos cônjuges cuida do outro à medida que a velhice se aproxima. Uma vez que o cuidador se foi, ele deixa o outro cônjuge tentando fazer o que tão desesperadamente quer, mas não pode mais fazer – se cuidar sozinho.

Um lar de idosos oferece assistência 24 horas por dia a alguém, mas tenta capacitar uma pessoa a viver de forma tão independente quanto segura e responsável dentro dessa instalação.

Essa configuração de “lar longe de casa”, fornecida pelos lares de idosos, cria desafios particulares para o visitante encontrar o equilíbrio que faz com que a viúva se sinta cuidada. Se alguém estiver em um lar de idosos por estar próximo da morte, o princípio do hospital citado anteriormente se aplicaria à sua visita. No entanto, se um lar de idosos estiver criando um espaço de vida mais controlado para uma viúva relativamente saudável, mas frágil, deve ser tratada mais como uma visita domiciliar cautelosa. Como você deseja ser mais sensível às lutas da solidão do que ao desconforto da dor e do sofrimento físicos, os visitantes devem sentir a liberdade de ficar um pouco mais – vinte a trinta minutos. Como o lar de idosos é comumente visto como o ponto de transição entre o hospital e o lar, é bom ter em consideração o interesse pelo espaço de vida deles e por quaisquer problemas de saúde que possa estar presente.

Independentemente do local onde esteja, as condições espiritual, emocional e física da viúva são mais importantes.

A condição da viúva deve ditar quanto tempo ficar e quanto tempo não ficar. Deve determinar o que fará com que essa viúva se sinta amada e cuidada, ou o que a exasperará. Como Deus lhe dá sabedoria nesses momentos caso a caso, saiba que Deus pode usá-lo, mesmo que por um momento, para remover o silêncio sinistro e ministrar graça a essas preciosas damas.

você pode gostar também Mais do autor