A oração do justo agrada o Senhor

0

“O Senhor detesta o sacrifício dos ímpios, mas a oração do justo o agrada”(Provérbios 15:8).

Provérbios é um livro do Antigo Testamento. Na época, os israelitas viviam conforme a Antiga Aliança, quando eram feitos sacrifícios, ou seja, animais eram mortos para que houvesse perdão dos pecados. Mas, se esses sacrifícios fossem apenas por religiosidade, não eram aceitáveis. Pois muito mais vale ter uma vida de amor a Deus e ao próximo do que ofertar sangue de animais. “Fazer o que é justo e certo é mais aceitável ao Senhor do que oferecer sacrifícios” (Provérbios 21.3).

Na passagem de Provérbios 15.8, há um contraponto entre detestar e agradar: Deus detesta os sacrifícios dos ímpios, mas se agrada da oração do justo. O justo ama o Senhor e tem o coração voltado para Ele. Portanto suas orações são atendidas e sobem como um cheiro suave para Ele. Elas se tornam como sacrifícios agradáveis ao coração do Pai. Nós cristãos somos justos porque fomos justificados pelo sacrifício do Cordeiro de Deus. Ele representa o início da Nova Aliança, em que não é mais necessário o sacrifício de nenhum animal, pois Jesus, o Sumo Sacerdote, morreu, uma única vez, por todos. Por meio de Cristo, podemos nos aproximar de Deus, oferecendo nossas orações não apenas em nosso favor, mas em favor de todos os homens. Existe um mundo inteiro precisando de oração. Não pare de orar!

você pode gostar também Mais do autor