A grande boca dos meus dedos

0

Teclava freneticamente correndo contra o tempo para que a grande trama da história fosse lançada nas redes.

Dedos ágeis obedecendo aos pensamentos minuciosamente refletidos para ganhar mais e mais seguidores. A trama, a rede preparada. A mente que tramou, os dedos que prepararam (os meus). Lançada a palavra na praça sem lei de retóricas tramadas para ganhar likes. Mas foi assim que Deus disse?

Não, não foi, a ordem era ganhar lifes e não likes. Mas a trama foi ardilosa e houve tanta sinuosidade que a verdade se perdeu, enganou-se, corrompeu-se, e muitos caíram na rede e estão emaranhados nos fios desalinhados das ilusões.

Quando eu aprendi que deveria ser pescadora de seres humanos, não imaginei que a ordem expressa por Jesus em Mateus 4.19 “E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” faria tanto sentido hoje.

Todas as vezes que lanço uma palavra na rede espero enredar vidas e ganhar lifes! Mas o mar está revolto e preciso confessar que alguns dias imagino que Jesus está dormindo no convés enquanto eu estou desesperadamente tramando palavras e textos para lançar às redes. palavras bem arquitetadas, sistematicamente lançadas, no entanto, não posso ver além das ondas revoltas se haverá cura ou esperança. Se eu pudesse apenas ter um vislumbre de bonança. Alguns dias de céu azul, posso sim ver que Jesus está no barco comigo e ele não dorme, nem ao menos pestaneja. Ele é Deus. Vou escrever novamente porque é maravilhosa essa sequência das letras, palavras, que nos faz saber a verdade: Ele é Deus!

Lançar a rede dá trabalho, exige preparo em oração, em pesquisa, estudo, execução do texto, revisão, lançamento na plataforma para alcançar a sua vida aí na frente da tela, do outro lado da rede. Uma vida que eu não conheço (mas o Espírito Santo conhece!), que talvez eu nunca saiba que leu esse texto ou outro qualquer que eu tenha escrito no intuito de enredar a sua vida na vida de nosso Senhor Jesus.

Fico pensando que seria, talvez, mais rápido, ou mais fácil, ter uma “impressora humana” onde as pessoas pudessem passar por um grande carimbo e ganhar um selo impresso: Selo da Vida, Qualidade Garantida. Assim sem esforço meu nem seu. Mas não foi esse o plano da redenção que Deus planejou para nós.

Então, com esforço, meu e seu, e pela santa graça do Espírito Santo, Deus nos enreda à vida eterna. Porque tudo é dele e para ele. O plano é que se façam discípulos e esse é um processo de engajamento, de relações nem sempre fáceis e amistosas, mas esse é o bendito plano. Andarmos juntas, comprometidas umas com as outras nos dias bons e nos dias não tão bons, e assim nessa trama vai se formando uma nova rede que faz visível ao mundo a o Corpo Sobrenatural de Cristo.

Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros. (João 13.35)

Continuo batendo nas teclas as palavras que engenhosamente nosso Senhor arquitetou para que a “boca grande” de meus dedos comunicassem a você que: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17.3

Se essa rede te enlaçou, não tenha medo, ela não fura, não frustra, não perde a vida que pescou.

Devocional Original: voltemos ao Evangelho.

Escrito por:

você pode gostar também Mais do autor