5 verdades para você amar a sua rotina espiritual

0

Há alguns dias estive lendo um texto sobre formação de hábitos. Acabei conectando o texto com meu retorno de viagem de férias. Viajei por alguns dias. Estar fora de casa é bom. Mas por que é bom? Porque conhecemos novas pessoas, passeamos por lugares diferentes daqueles que estamos acostumadas a passar nossos dias. É bom também porque não temos que cumprir horários fixos. Além disso, nos libertarmos de outras regras, como usar roupas sociais e poder usar as mais confortáveis, comer em diferentes momentos do dia coisinhas gostosas que passam longe da dieta implementada para uma vida saudável.

Tudo ótimo! Afinal, férias tem que ter um ar de liberdade.

Porém, lendo o texto sobre formação de hábitos percebi o quanto a quebra de minha rotina me fez sentir falta de hábitos já estabelecidos em minha vida.

Não ter um horário específico para acordar nos dias de férias desordenaram meus hábitos devocionais. Tive que lutar com o tempo, comigo mesma e com outras distrações para tentar manter uma mínima (mínima mesmo!) rotina devocional.

Esse estado de coisas revelou algo simples que eu somente pude perceber quando a rotina foi alterada.

Implementar hábitos em nossa vida demanda planejamento, esforço e tempo, porém uma vez que isso esteja estabelecido o hábito nos faz economizar tempo, esforço e planejamento!

A vida, a rotina, o hábito

Quando eu desperto pela manhã minha mente se conecta com Deus. Isto acontece porque eu faço isso diariamente há algum tempo. De alguma forma o hábito me chama para que eu execute a programação diária. Em uma sequência de hábitos estabelecidos o meu devocional vai se desenrolando. Eu oro, leio as Escrituras, medito em um verso ou em uma palavra que me impressionou durante a leitura, memorizo um versículo, escrevo algo sobre o tema lido e sigo a vida.

Eu não preciso fazer um projeto devocional a cada manhã, pois o hábito me impulsiona a realizar aquilo que já foi previamente planejado e executado sistematicamente. Assim como fazemos nossos primeiros movimentos matutinos (levantar, fazer nossa higiene pessoal, tomar café, sair para o nosso compromisso matinal: estudo ou trabalho ou cuidar de alguém ou da casa) assim o hábito trabalha fazendo e refazendo o mesmo movimento sistematicamente.

O dínamo do hábito

Quando eu tenho meus hábitos espirituais implantados em minha rotina eu não consigo mais ficar sem exercitá-los. O hábito gera um impulso que me move a realizá-lo.

O hábito me faz remir o tempo. O hábito é como um bailado em minha jornada. É mais simples praticar as disciplinas espirituais quando elas já se tornaram um hábito impresso em minha mente, alma, corpo e coração. E como o hábito já exercitou inúmeras vezes meus músculos para aquele mesmo exercício eu tenho prazer em repetir o movimento que eu já tenho habilidade para fazer. É um pulsar da vida que dá alegria, faz ter prazer, faz querer executar tudo de novo.

Ovelha, criar hábitos espirituais vai demandar um pouco de esforço de sua parte. Terá que preparar uma rotina, estabelecer um tempo para a execução, mas vai valer a pena.

Aqui estamos nós quase entrando no segundo semestre do ano, mas hábitos podem ser iniciados a qualquer tempo.

5 pontos para formar hábitos espirituais

Vou destacar especificamente 5 pontos para implantar hábitos espirituais em sua vida.

1. Tenha alguém para prestar contas. Estabelecer um hábito vai exigir compromisso. Se tiver alguém com quem possa se comprometer e prestar contas sobre o novo hábito que deseja estabelecer, isso vai ajudar nos dias em que você falhar ou desanimar a retomar seu propósito.

2. Comece com um bocado que você possa cumprir. Não estabeleça metas muito altas que poderão exigir mais do que você poderá realizar. Comece com o que você tem certeza que poderá cumprir.

3. Comece com o básico. Não fique sobrecarregada com a sua disciplina espiritual. Se iniciar com o básico (oração e leitura bíblica) poderá, aos poucos, ir complementando com outras disciplinas que vão enriquecer sua vida espiritual (meditação, memorização, diário espiritual, etc).

4. Hábitos espirituais são estabelecidos dentro da sua rotina. Ter uma vida espiritual saudável não significa que você terá que se tornar uma monja em um mosteiro longe do mundo! Pelo contrário, quanto mais simples e práticos forem seus hábitos espirituais, mais chances eles terão de serem rapidamente estabelecidos e firmemente enraizados em sua vida de ovelha.

5. Comece. Não espere o momento ideal, o plano perfeito, o dia de sol, a formatura da faculdade. Simplesmente inicie com um plano básico e vá aperfeiçoando. As recompensas virão.

Estudos dizem que precisamos fazer algo por no mínimo 21 dias para que um hábito seja estabelecido. Planeje com simplicidade, comece e persevere.

Após um hábito ser estabelecido dificilmente será interrompido.

O hábito espiritual vai te dar liberdade para conhecer e andar mais perto de Cristo e permanecer nele em meio aos turbilhões da vida.

Ora e segue, ovelha!

E a minha língua celebrará a tua justiça e o teu louvor todo o dia. Salmos 35.28

você pode gostar também Mais do autor